Pesquisa e comentários do artista e escritor Sergio Lima:

A grosso modo, poder-se-ia dividir sua obra em três grandes períodos dominantes:

1-) Das formas ou período redondo, onde o principal material é o mármore e o granito (havendo também peças em terra-cota, gesso composto e fundição de matrizes em bronze).Neste período, a elegância e a solução original dão a dimensão de sua presença naquilo que seria o Modernismo Brasileiro e o coloca ao lado de representantes de vulto como Victor Brecheret,Amadeo Zani, Ettore Ximenes, Luigi Brizzolara, Ottone Zorlini, Galileo Emendabili, Riccardo Cipicchia, Ettore Usai, Luiz Morrone, Gaetano Fraccaroli e Domenico Calabrone. Essa dominante, pois, a da ênfase nas formas, indo até os anos posteriores, sempre que a figura possua uma implicação humanista, no sentido mais profundo da palavra.

 

2-) Dominante ou período retangular, onde o principal material é o gesso (patinado ou composto) e o granito, do qual basicamente dá lugar a figuras e peças ornamentais onde nota-se a preocupação decorativa,a linha sintetizante e ou abstracionista, de origem cubista. Essa dominação é da década de 50, e irá marcar os trabalhos posteriores onde o realce será, sempre, pois, na síntese da expressão e na intimidade do material tratado.

 

3-) Período místico, aquele o qual utilizava-se material-mais-pobre tais como papier-machè, barro, vitrais/vidros e novas técnicas com óleo sobre tela, sempre ligado a uma problemática de escultura, ou volume.

É ligado à figura de São Francisco de Assis, onde a áurea do mestre inspirador Il Poverello assume ao artista, dando-lhe aspectos novos e intimistas e despojando seus trabalhos. Nota-se essa tendência, sobretudo, a partir dos meados dos anos 50 para afirmar definitivamente a partir dos primeiros anos de 1960, passando a ser marca predominante de suas peças.

 


www.000webhost.com